“Fragile Eggshell”

“E assim esporrou sinceras verdades
O acido deliberado que corre em seu cérebro corrompe certas virtudes que ainda preserva
Ainda lhe persiste a sensação de que tudo vai ruir
E assim vive… Vendo tudo através de um a cortina de fumaça
E essa melodia torta que insiste em soar em seus ouvidos, anuncia
que todos estão mortos, e assim permanecerão.
Perpetua e penetra certas alucinações embriagadas, que distorcem a realidade”.
…………………………..
 
Música composta a partir de colagens sonoras de músicos do Brasil, Indonésia e França
 
(Obasquiat+Artmosf+Jesus Cremoso+Götterdämmerung Jr+Romulo Alexis)
 
Track originalmente lançada em 25/Fevereiro/2015
Gravadora: Sunyatha Records – Netlabel
Streaming/Download “Psychoacoustics” (full álbum):
 
……………………………..
 
Artmosf (Indonésia):
 
Obasquiat (Brasil):
 
Jesus Cremoso (Brasil):
 
Götterdämmerung-Jr (França):
 
Romulo Alexis (Brasil):
 
Imagens com referência de Jack Torrance youtube channel:
 
Texto inicial originalmente escrito por Marco Antonio.

Dor de cabeça digital

Computadores amontoados acinzentados, corpos embutidos em aplicativos
Entretenimento transformando em zumbi, apenas almas penadas que caminham, sem vida sem sucesso, carregados de “likes” e “post’s” mentirosos que ocultam a realidade que não querem enxergar, vida frágil sem continuidade, ativismo e vitimismo se entrelaçam em intrigas viscosas.
O mundo contemporâneo e individualista onde relacionamentos são “líquidos” e amizades digitais, rodeado por todos e sozinhos em nossos universos ao mesmo tempo a carência como companheira e a falta de afeto é maior nos tempos modernos, dentre outros tópicos discorridos no raciocínio que aqui se desenvolve mesclando-se sem limite, numa orgia de sexualismo desenfreado que faria da população uma nação de mulas e asnos.
A síndrome dessa doença é mental, um grito de desespero descarrego pelas manhãs carregado de frustração, com medo! Pois negamos ter essas sensações em nossos corpos destituídos de amor e empatia a essência é quem apenas clama por algo maior!
O coração palpita por algo que anseia que deseja o sangue borbulha com mais fluidez e velocidade e deseja sair do casulo e viver
Embriagados pela beleza psicotrópica Do suor em nome do senhor. E assim seguimos em nossos polos e continentes As cargas horárias de exposição na terra.
A modernidade nós concebeu barbitúricos que são prescritos por médicos holográficos que prometem curar essa dor de cabeça digital.
 
Marco Antônio
 
(“Dor de Cabeça Digital” publicado em 26 de janeiro de 2017 – São Paulo)
3 art

Arte por Marco Antônio/ técnica mista e edição de cores no photoshop.

Untitled

Declínio, queda e derrota, dessa forma saboto a vida
Delírio, melancolia é depressão a angustia é a doença moderna do coração
Ao adentrar neste antro deixo para o lado de fora todas e tudo aquilo que poderia ser chamado de esperança, a sincera dúvida de que encontraremos alguém ou algo interessante nesse recito, boa sorte a todos nós e apertem os cintos!
O fio invisível que nos conectava se rompeu de forma drástica e sem retorno
Apenas um corpo inerte e sem expressão que balbucia como um bárbaro por ser diferente
Não importa o quando perguntem, pois nunca irão entender ou querer compreender
Então o que a de errado entre eu e você?
Como sempre mantenha-se no lugar, mantenha o corpo ereto e siga em frente.
Pensador, subversivo, filosofo de boteco.
Não conteste nada, apenas advirta consigo mesmo, para onde vamos?
Totalmente desenfreados e sem olhar para trás… Enquanto sujam nosso nome.